Blog

No-Mad | Paula Guimarães

NO-MAD
PAULA GUIMARÃES

curadoria Zé Ortigão

08-17 Março 18

No-mad é o titulo da primeira exposição a solo que a fotografa Paula Guimarães apresenta em Lisboa.

Esta exposição integra 17 fotografias a preto e branco e a cores, sendo o seu denominador comum a presença da Natureza e a técnica de sobreposição revelando, para além da tridimensionalidade, a profundidade e a força necessárias para plasmar o estado de ânimo da artista. Nesta série, a Natureza é entendida como um lugar de acolhimento ou refúgio, como a
casa natural ou o lar do nómada, o espaço físico em que se refugia para obter o imprescindível oxigénio para prosseguir com o dia-a-dia.

A total ausência da figura humana provoca um maior protagonismo da Natureza, criando-se assim um encontro entre a perceção, a imaginação e a realidade. Trata-se de uma experimentação com sensações comuns entre a Natureza e a fotografia. Através da procura da fluidez entre a agitação e o equilíbrio, Paula Guimarães descobre-nos a interceção de duas dimensões, sendo uma a própria Natureza e a outra, aquela que surge do eco da sobreposição.

A paisagem construída como metáfora de provas e etapas da vida, de terrenos iniciáticos, misteriosos e evocadores, de uma configuração variável e cambiante. Aqui as fotografias conversam entre si, narrando-nos algo tão fácil e ao mesmo tempo difícil de exprimir através de imagens: o estado de ânimo de uma nómada contemporânea.
A exposição No-mad, que recolhe a obra mais recente de Paula Guimarães, prossegue com a linha que define o seu trabalho, com peças em que a Natureza é o centro e o motivo primordiais, gerando um jogo de ausências e presenças vigentes no seu anterior trabalho.

Paco Pintón